Blogger templates

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Palestra do dia 02/01/2017 - Bem aventurados os mansos e pacíficos

0 comentários
Em nossa primeira segunda-feira do ano teremos o prazer de receber um amigo e companheiro da causa espírita Pedro Piloni, do Centro Espírita Cuiabá, que trará para nossa reflexão as passagens do Capítulo 09 do Evangelho Segundo o Espiritismo - Bem aventurados os mansos e pacíficos.

Neste capítulo encontramos uma mensagem bastante contundente ao que se refere a necessidade de domarmos o nosso orgulho, sobre os malefícios dos acessos de raiva e a necessidade da paciência, da gentileza.

Segundo Piloni, esta será uma oportunidade de renovação, reflexões a cerca do começo do ano, 'nova vida'.

Para saber mais sobre o palestrante da noite, Pedro Piloni, veja aqui.

Aguardemos este encontro!

Serviço: 


Palestra no Lar Espírita Aprendizes do Evangelho (LEAE)

Dia: 02 de janeiro de 2017

Palestrante: Pedro Piloni
Tema: Bem-aventurados os mansos e pacíficos
Evangelho Segundo o Espiritismo CAP - 09


Fica a dica de livro: Nem tudo é carma, mas tudo é escolha

0 comentários
Lançamento da Editora Dufaux, este romance é uma ótima indicação. São 536 páginas de muitas emoções e conceitos doutrinários.

Resumo:

Depois de “Perdão, a chave para a liberdade” –  primeiro romance do espírito Ezequiel psicografado por Adriana Machado, em outubro chega (ou) aos pontos de venda o segundo romance destes amigos queridos: Nem tudo é carma, mas tudo é escolha. Nesta obra Ezequiel, através de sua escrita simples e dinâmica, nos faz perceber como nossas escolhas nos impulsionam a vivenciar momentos de grandes aprendizados.  A cada situação ou circunstância descritas nesta obra, nós somos levados a perceber quem somos diante das escolhas de cada personagem, o que nos facilita refletir sobre se queremos ou não fazer mudanças em nossas vidas e o quanto os reflexos dessas escolhas podem fazer diferença para nós, seja no presente ou no futuro.

“Não se martirize tanto. Você errou nas escolhas que fez, mas a vida é um conjunto de oportunidades que nos levarão a escolher melhores caminhos. Deus não nos cobra nada porque sabe que estamos no pré-primário da vida, por isso perdoe-se, primeiramente, para que você se livre de toda a culpa e mágoa que ainda existem em seu coração.”

Carma ou escolhas?

Autora:

Adriana Machado trabalha mediunicamente desde os 17 anos. Em 1998 participou da fundação da Fraternidade Cristã Bezerra de Menezes – FCBM, na cidade de Vitória, estado do Espírito Santo, após um convite da espiritualidade para que o grupo trabalhasse pela divulgação dos ensinos do Espírito Verdade e de Allan Kardec.

Nesse mesmo ano, recebeu em sua casa a visita do autor espiritual Ezequiel, que lhe propôs que trabalhassem juntos na concretização da missão proposta.  Surge então o primeiro livro dele “Onde tudo começou”, publicado no ano de 2013 pela própria FCBM. No ano de 2015, em parceria com a
Editora Dufaux a autora publicou seu segundo livro: “Perdão, a chave para a liberdade.” E assim o trabalho continua, confirmando a seriedade e comprometimento da espiritualidade e da médium em nos esclarecer e consolar.

Serviço:

Paula se apaixonou perdidamente por Fabrício, sem questionar a conduta do rapaz. Sua mãe, mulher íntegra e batalhadora, agora doente, não confia no namorado da filha e tenta auxiliá-la como pode. Mas, Paula está confusa e é devota ao homem que considera ser o amor da sua vida. Diante das escolhas, o futuro é traçado, sendo impossível fugir das consequências de nossos atos. Cada escolha é uma valiosa chance de aprendizado e a vida é um conjunto de oportunidades que nos levarão a escolher os melhores caminhos.

Autor    Adriana Machado (médium), Ezequiel (espírito)
Gênero    Romance
Mídia    Livro
Editora    DUFAUX
Grupo    Espírita
ISBN    9788563365859
Páginas    536
Tamanho    16,00 x 23,00 cm
Preço médio: R$ 55

É tempo de Renovar!

0 comentários
Chegou aquela semana que você começa a fazer uma retrospectiva de tudo que aconteceu durante o ano. Mas cá entre nós, foram tantos acontecimentos que nem a boa memória do elefante seria capaz de recordar. 

Porém, alguns sentimentos ficaram em nós como uma espécie de ferida difícil de sarar. Vimos tanta violência, discórdia, falta de amor, compaixão e respeito ao próximo, que fica difícil acreditar que o ser humano tem jeito.

Mas assim como funciona com o calendário, que é composto de 12 meses, uma média de 53 semanas e quase sempre 365 dias, deve funcionar a nossa fé, esperança e confiança no próximo. Com a certeza de que tudo na vida tem começo, meio e fim e que  independente dos ciclos devemos sempre nos renovar!

E a renovação exige coragem e perseverança, não é um botão que você irá apertar a  0:00, do dia 01 de janeiro de 2017 e pronto, tudo estará maravilhoso. Requer paciência e autoconhecimento.

Os espíritos que orientaram Allan Kardec evidenciaram a importância de se autoconhecer.

Questão 919 de O Livro dos Espíritos:
“Qual o meio prático mais eficaz que tem o homem de se melhorar nesta vida e de resistir à atração do mal? Um sábio da antiguidade disse: Conhece-te a ti mesmo”.

Pra mim 2016 trouxe uma grande lição que tem mudado minha vida mês a mês: parar de apontar o erro das pessoas e começar a observar as minhas atitudes. Se fizer isso também, tenho certeza que você sairá da condição de vítima e passará a doar mais o seu melhor. Isso ajuda na sua evolução e ainda de quebra ajuda o outro a ser alguém melhor.

E não esquecer também de praticar a caridade, pensar no próximo e se fazer continuamente uma reforma íntima do que somos e de como agimos com as pessoas. Pois a diferença começa por nós mesmos. 

Desejo a todos vocês que nesse novo ano, durante mais 12 meses e 365 dias, possamos nos renovar, reinventar, olhar para dentro de nós e aprendermos primeiro a dominar nossas próprias atitudes e acima de tudo não perder a fé na humanidade, nem tudo está perdido, enfim…

Desejo um feliz 2017!

Muita luz, paz e que o nosso Irmão e Mestre Jesus esteja cada vez mais em nossas vidas, nos ajudando a ampliar nossos conhecimentos e nos tirando o medo, que por muitas vezes, nos impede de sermos melhores.

Compartilho com vocês um vídeo intitulado de “Nunca deixe de sonhar”, que encontrei uma vez na internet e que me fez refletir sobre muitas coisas que deixamos de realizar porque as outras pessoas tentam nos desmotivar. Fechem seus olhos e reflita sobre cada palavra dita!



*Este texto é de responsabilidade de seu autor. Não representa necessariamente a opinião da TV Mundo Maior (nem do LEAE). Escrito por Vania Rodrigues, Redatora, repórter e apresentadora da TV Mundo Maior. Está a frente do programa “Espírito de Mulher” e como repórter do “Mundo Maior Repórter”.
É formada em jornalismo pela Universidade Nove de Julho e trabalha na área há 6 anos. Nesse período já possou por emissoras como a Rádio Trianon, TV Diário – Afiliada Rede Globo e SBT.

O Ensino ou a Educação Religiosa

0 comentários
Estudar a Filosofia Espírita propicia a visão de Deus como meta para o Espírito encarnado.

No entendimento espírita Deus, além de criar os Espíritos, dotou-os da máxima perfectibilidade possível preordenada à perfeição de cada um.

Por esse arcabouço anímico, todos, sem exceção estão fadados a ser puros Espíritos, quando então fruirá da máxima felicidade por toda eternidade. Pela vontade de Deus, nenhum Espírito se perderá. Todos chegarão à meta, mais cedo ou mais tarde. Só assim se pode compreender a misericórdia divina como infinita, entretanto Deus pela ação de suas leis, não deixa nenhuma falta sem correção, no sentido do aperfeiçoamento, do reequilíbrio de cada um. Assim garante que todos atingirão a perfeição. Se por um lado, é infinitamente misericordioso, facultando oportunidades através das reencarnações que representam recuperação, oportunidades, por outro lado não exime ninguém do dever de reparar mais cedo ou mais tarde todos os desequilíbrios.

Essa compreensão é específica da Doutrina Espírita e se torna o centro de um sistema próprio de educação religiosa, que não pode ser nem dogmática nem catequética. Deve sim, ser conduzida por apelos à razão do educando no desenvolvimento progressivo do seu senso crítico.

O educador, o evangelizador, o homem a crescer, é aquele que precisa ter sólida religiosidade, consciente aceitação do princípio da existência de Deus.

A educação religiosa encontra perfeito fundamento na Codificação:

“O primeiro e o mais geral é o de desenvolver o sentimento religioso até mesmo naquele que, sem ser materialista, seja indiferente às coisas espirituais”. (O L.E. Concl. VII, § 4).

Só essa dimensão é que dará consciência da origem divina e do fim último, não, porém, o ensino religioso convencional. Ao contrário, cumpre idealizar conteúdos, métodos e objetivos originais, coerentes com a concepção espírita tanto do Criador quanto da educação, educando e educador coerentes com os indicadores doutrinários.

No conteúdo pedagógico, não podem estar ausentes as discussões sobre a origem divina do homem, sua natureza espiritual, a condição de ser reencarnante, objetivos que se configuram como fatores necessários ao desenvolvimento da espiritualidade.

Quando se fala de abordagens nesse sentido, há quem pergunte: Não será perigoso ensinar reencarnação às crianças e adolescentes?

“Ensinar às crianças o princípio da reencarnação, da lei de causa e efeito, da presença do anjo guardião em suas vidas, da comunicabilidade dos Espíritos e assim por diante, é dever inalienável dos pais e educadores espíritas. Pensar que isso pode assustar as crianças e criar temores desnecessários é ignorar que as crianças já trazem consigo o germe desses conhecimentos e também que estão mais próximas do mundo espiritual do que os adultos”. (Educação Espírita nº 5 – p. 20/21 Edicel)

Concluindo, frisar que o educando, o aluno, o homem é a sua alma, portanto o sistema educativo deve centrar-se no Espírito, uma vez que é o único componente que permanece na sucessão das encarnações e dos mundos pelos quais transita ou transitará.

Estamos estudando, portanto a educação do Espírito. Seja qual for a situação em que se encontre, criado com potencialidades, encontrará em si forças para superar-se e vencer. Se vinculado a uma filosofia racional, mais fácil será conduzir-se. Se esta explica motivos, a educação religiosa contida em “O Evangelho Segundo o Espiritismo” exibe no modelo - Jesus - os possíveis caminhos dispostos à livre escolha de cada um.

Esse caminhar ou esse método pedagógico levará à tomada de consciência de si mesmo que, em síntese, é a retomada de um caminhar focado no Espírito que é.

Nesse momento, ele deixa de ser filiado a esse ou aquele rótulo para exteriorizar sua religiosidade em todas as situações, em meio à massa, sozinho, em qualquer lugar uma vez que inteiro, em sentimentos, pensamentos, palavras e atos, onde estiver, irradia o Bem que já habita em si.

Leda Marques Bighetti – Dezembro/2016, publicado no site do Centro Espírita Batuira

A fim de encontrarmos o bem, é preciso buscá-lo todos os dias

0 comentários
Acharemos Sempre

“Porque qualquer que pede, recebe; e quem busca, acha. ” – Jesus.
(Lucas, 11:10.)

Ao experimentar o crente a necessidade de alguma coisa, recorda maquinalmente a promessa do Mestre, quando assegurou resposta adequada a qualquer que pedir.

Importa, contudo, saber o que procuramos. Naturalmente, receberemos sempre, mas é imprescindível conhecer o objeto de nossa solicitação.

Asseverou Jesus: “Quem busca, acha. ”

Quem procura o mal encontra-se com o mal igualmente.

Existe perfeita correspondência entre nossa alma e a alma das coisas. Não expendemos uma hipótese, examinamos uma lei.

Para os que procuram ladrões, escutando os falsos apelos do mundo interior que lhes é próprio, todos os homens serão desonestos. Assim ocorre aos que possuem aspirações de crença, acercando-se, desconfiados, dos agrupamentos religiosos. Nunca surpreendem a fé, porque tudo analisam pela má-fé a que se acolhem. Tanto experimentam e insistem, manejando os propósitos inferiores de que se nutrem, que nada encontram, efetivamente, além das desilusões que esperavam.

A fim de encontrarmos o bem, é preciso buscá-lo todos os dias.

Inegavelmente, num campo de lutas chocantes como a esfera terrestre, a caçada ao mal é imediatamente coroada de êxito, pela preponderância do mal entre as criaturas. A pesca do bem não é tão fácil; no entanto, o bem será encontrado como valor divino e eterno.

É indispensável, pois, muita vigilância na decisão de buscarmos alguma coisa, porquanto o Mestre afirmou: “Quem busca, acha”; e acharemos sempre o que procuramos.

Fonte: extraído do livro “Caminho, Verdade e Vida”, de Francisco Cândido Xavier, pelo espírito Emmanuel. Federação Espírita Brasileira. Publicado no  site Um Caminho

O indivíduo é sempre o resultado dos pensamentos que elabora, acolhe e emite

0 comentários
Terapia da Oração

Recurso valioso para todo momento ou necessidade, a oração encontra-se ao alcance de quem deseja paz e realização, alterando para melhor os fatores que fomentam a vida e facultam o seu desenvolvimento.

A oração é o instrumento pelo qual a criatura fala a Deus, e a inspiração lhe chega na condição de divina resposta.

Quando alguém ora, luariza a paisagem mental e inunda-se de paz, revitalizando os fulcros da energia mantenedora da vida.

A oração sincera, feita de entrega íntima a Deus, desenvolve a percepção de realidades normalmente não detectadas, que fazem parte do mundo extrafísico.

O ser material é condensação do energético, real, transitoriamente organizado em complexos celulares para o objetivo essencial da evolução. Desarticulando-se, ou sofrendo influências degenerativas, necessita de reparos nos intrincados mecanismos vibratórios, de modo a recompor-se, reequilibrar-se e manter a harmonia indispensável, para alcançar a finalidade a que se destina.

*

O psiquismo que ora, consegue resistências no campo de energia, que converte em forças de manutenção dos equipamentos nervosos funcionais da mente e do corpo.

A oração induz à paz e produz estabilidade emocional, geradora de saúde integral.

A mente que ora, sintoniza com as Fontes da Vida, enriquecendo-se de forças espirituais e lucidez.

Terapia valiosa, a oração atrai as energias refazentes que reajustam moléculas orgânicas no mapa do equilíbrio físico, ao tempo que dinamiza as potencialidades psíquicas e emocionais, revigorando o indivíduo.

Quando um enfermo ora, recebe valiosa transfusão de forças, que vitalizam os leucócitos para a batalha da saúde e sustentação dos campos imunológicos, restaurando-lhes as defesas.

*

O indivíduo é sempre o resultado dos pensamentos que elabora, que acolhe e que emite.

O pessimista autodestrói-se, enquanto o otimista auto-sustenta-se.

Aquele que crê nas próprias possibilidades desenvolve-as, aprimora-as e maneja-as com segurança.

Aqueloutro que duvida de si mesmo e dos próprios recursos, envolvendo-se em psicosfera perturbadora, desarranja os centros de força e exaure-se, especialmente quando enfermo. Assemelha-se a uma vela acesa nas duas extremidades, que consome duplamente o combustível que sustenta a luz, até sua extinção.

A mente que se vincula à oração ilumina-se sem desprender vitalidade, antes haurindo-a, e mais expandindo a claridade que possui.

Envolvendo-se nas irradiações da oração a que se entregue, logrará o ser enriquecer-se de saúde, de alegria e paz, porquanto a oração é o interfone poderoso pelo qual ele fala a Deus, e por cujo meio, inspirado e pacificado, recebe a resposta do Pai.

Ao lado, portanto, de qualquer terapia prescrita, seja a oração a de maior significado e a mais simples de ser utilizada.

* * *

Texto publicado no site Um Caminho, por Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos Enriquecedores. Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis. Salvador, BA: LEAL, 1994.

Relançamento: Programa Evangelho no Lar Online

0 comentários

A Equipe Luz Espírita tem a satisfação de anunciar o relançamento do Programa Evangelho no Lar Online, com videotransmissão ao vivo, todas as quintas-feiras, às 20h (horário de Brasilia) via YouTube, podendo ser acessado pelo link do Luz Espírita Live do nosso canal no YouTube ou mesmo pela página inicial do nosso Portal.

A primeira videotransmissão será nesta quinta-feira 5 de janeiro de 2017, apresentado pelo casal Janete e Rivail Junior, de Caxias, Rio Grande do Sul.

Clique aqui e conheça a página do programa.

Confirmando:
Programa Evangelho no Lar Online
Todas as quintas-feiras, às 20h (hora de Brasília)

Acessível via:

Notícia publicada no site Espiritismo em Movimento

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Remover Lembranças

0 comentários


Certas pessoas precisam urgentemente remover lembranças, dores, mágoas, orgulho ferido, e até algumas pessoas do seu dia a dia…

Uma limpeza radical em sentimentos e relacionamentos, que poderá finalmente, permitir que viva plenamente.

Aproveita hoje e tire tudo que não te serve mais, de sua cabeça, do seu coração.

RESOLVA-SE. ACEITE-SE.

QUER SER FELIZ? AME-SE, ACEITE-SE E PERDOE SEMPRE.

Não aceite que te tratem mal, que te pisem, ou te humilhem, SEJA HUMILDE, mas, nunca aceite a humilhação gratuita.

Pare de querer mudar as pessoas e consolar quem não quer ser consolado.

MUDE TUDO NA SUA VIDA se não está dando certo porque insistir?

Tenha coragem, diga sim para a vida, mas… diga com a certeza de que você, e somente você, pode agora mesmo determinar UM NOVO RUMO, UMA NOVA ESTRADA.

Texto publicado no site Gotas de Paz

Literatura espírita se expande com e-books

0 comentários
Primeira livraria de obras digitais da religião no Brasil foi lançada pela Editora Celd com a plataforma Bibliomundi. Espiritismo reúne 3,8 milhões de adeptos no país, segundo IBGE

Com expressivo mercado no Brasil, o segmento editorial espírita passa a dispor da primeira plataforma para publicação e venda regular de livros digitais. A livraria virtual, lançada pela Editora Celd – Léon Denis, conta inicialmente com cerca de 40 obras em Língua Portuguesa convertidas eletronicamente, que podem ser lidas na tela do tablet, do smartphone ou do computador. A tecnologia foi viabilizada pela plataforma de publicação e distribuição de e-books Bibliomundi e está disponível no endereço:  www.edicoesleondenis.com

Raphael Secchin, fundador da Bibliomundi (www.bibliomundi.com.br), ressalta que a novidade possibilita acesso dos e-books espíritas a mais de 250 milhões de pessoas que integram a Comunidade de Países de Língua Portuguesa. “A iniciativa da Editora Celd representa um novo caminho para democratizar e ampliar o acesso à cultura espírita-cristã. É uma facilidade para os leitores do Brasil e do exterior que se comunicam em Português e poderão adquirir as obras em qualquer lugar do mundo”, afirma.

Na lista de títulos, estão as cinco obras que integram a Codificação Espírita – conjunto de livros escritos na França por Allan Kardec, fundador da doutrina, no século XIX: “Livro dos Espíritos” (1857), “Livro dos Médiuns” (1861), “O Evangelho Segundo o Espiritismo” (1864), “O Céu e o Inferno” (1865) e “A Gênese” (1867).



“Existem muitas pessoas espíritas fora do Brasil e o principal problema que elas relatam é a dificuldade de acesso a livros do segmento. Enviar o livro espírita para fora do país ainda é muito caro. Todos que têm acesso à internet estão aptos, com essa plataforma, a receber o seu livro na hora. O acesso ao conteúdo é imediato e de forma prática”, explica Vitor Nogueira, do departamento de distribuição da Editora Celd. De acordo com ele, o usuário pode montar uma biblioteca no dispositivo e desfrutar da leitura em qualquer lugar.

Segundo o último censo do IBGE, de 2010, o espiritismo tem 3,8 milhões de adeptos no Brasil e é a terceira maior religião do país, depois dos evangélicos e católicos. Há 14 mil centros espíritas cadastrados na Federação Espírita Brasileira. Reportagem da revista ‘Superinteressante’, de maio de 2015, apontou que o mercado editorial espírita fatura mais de R$ 500 milhões por ano, com mais de 150 milhões de livros vendidos no Brasil.

A Bibliomundi disponibiliza, na Google Play, um aplicativo que permite ao leitor escolher onde deseja comprar seus e-books, por preço ou por afinidade. A ferramenta proporciona conforto visual na leitura noturna, evitando a sensação de vista cansada. O usuário pode ainda personalizar sua experiência, ajustando os textos para a fonte e o tamanho que melhor lhe agradam. A Bibliomundi funciona ainda como plataforma de autopublicação e edição de livros digitais para os escritores, com informações do perfil do leitor e da leitura da obra para acompanhamento pelos autores.

Notícia escrita por Valéria Veríssimo - SPS COMUNICAÇÃO, publicado no site do Jornal Dia a Dia

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

KardecPedia: tudo sobre as obras e histórias de Allan Kardec

0 comentários

Uma nova plataforma está disponível para saber sobre Allan Kardec e suas obras.

O site kardecpedia.com está aberto para ler suas obras no idioma em português, inglês e espanhol. 

O projeto é colaborativo, ou seja, você pode colaborar acrescentando comentários e pontos importantes para o melhor entendimento de todos os ensinamentos da codificação.



Para saber mais acesse o site: www.kardecpedia.com

Solidão - Visão Espírita

0 comentários
Como é a solidão na visão espírita? Pesquisadores da Universidade de York, na Inglaterra, realizaram um estudo em que o resultado aponta que a solidão e o isolamento aumentam em 30% o risco de AVC e de doenças cardíacas.

Veja o que o estudioso espírita André Marouço,  jornalista, radialista, cineasta e formado em marketing pela UNIP, diz sobre este assunto através de um vídeo produzido pela TV Mundo Maior. Saiba mais sobre este canal aqui.


Relançamento: Painel da Música Espírita

0 comentários

O Portal da Luz Espírita acaba de relançar a página Painel da Música Espírita, com uma seleção de títulos muito sugestivos para elevar o seu astral.

Na nova página, você pode efetuar o download das músicas em formato mp3 e curtir em seu dispositivo preferido: celular, computador, pen-driver etc.

Você pode seguir o link do videoclipe da música, quando disponível no YouTube.

Em alguns casos, os músicos também compartilham do playback original da música. Quando este ícone estiver disponível, você pode clicá-lo para baixar o arquivo do playback em mp3.

E ainda há, em muitas músicas, a opção de link para a letra e a cifragem dos acordes, para quem toca instrumentos musicais, como violão, teclado etc.

Se você ainda está muito certo da importância da música para a nossa vida e, especialmente falando, para a divulgação do Evangelho de Jesus à luz do Espiritismo, então esta página traz uma relação de livros sobre o assunto, a exemplo de "A Música segundo o Espiritismo", de Ery Lopes; "A Música na Casa Espírita", de Rodrigo Félix da Cruz; e "Musicoterapia", de Delci Alves.

Se você é um espírita, músico e gostaria de compartilhar seu trabalho conosco, siga as instruções na mesma página que está sendo relançada.

Acesse agora mesmo o Painel da Música Espírita!

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Poder da fé

0 comentários
O conhecimento doutrinário traz objetivos à vida e nos faz ver que o porvir é sempre mais florido e que o campo de rosas é o resultado do que nós plantamos hoje.

“Quando ele veio ao encontro do povo, um homem se lhe aproximou e, lançando-se de joelhos a seus pés, disse: Senhor, tem piedade do meu filho, que é lunático e sofre muito, pois cai muitas vezes no fogo e muitas vezes na água. Apresentei-o aos teus discípulos, mas eles não o puderam curar. Jesus respondeu, dizendo: Ó raça incrédula e depravada, até quando estarei convosco? Até quando vos sofrerei? Trazei-me aqui esse menino. – E tendo Jesus ameaçado o demônio, este saiu do menino, que no mesmo instante ficou são. Os discípulos vieram então ter com Jesus em particular e lhe perguntaram: Por que não pudemos nós outros expulsar esse demônio? – Respondeu-lhes Jesus: Por causa da vossa incredulidade. Pois em verdade vos digo, se tivésseis a fé do tamanho de um grão de mostarda, diríeis a esta montanha: Transporta-te daí para ali e ela se transportaria, e nada vos seria impossível.”[1]

As grades são vigas de metal plantadas no cimento que impedem a passagem das pessoas de um canto a outro. Pior do que as grades físicas são as grades mentais construídas por cada indivíduo. Preso, ele acredita-se incapaz de poder sair. O conhecimento doutrinário traz objetivos à vida e nos faz ver que o porvir é sempre mais florido e que o campo de rosas é o resultado do que nós plantamos hoje.

Muitos se encarceram em si mesmos tendo as chaves das grades em suas mãos; mas não as usam para sair. O conhecimento espírita representa a chave para a própria libertação. Isto não significa que somente o espírita conhece a fórmula para tal deslindar, até porque não existem fórmulas mágicas. O que existe é a explicação: justiça das reencarnações; o que deve ser feito para resolver: amor, paciência e caridade; como deve ser o nosso proceder: mudança de conduta.

Sempre que somos questionados sobre a questão obsessiva – e não são raras vezes – lembramo-nos do Mestre Jesus e da célebre passagem do pai que leva seu filho à presença d’Ele e diz que o jovem caiu diversas vezes no fogo e na água e que os discípulos não o puderam curar. Na sequência, o Mestre pede que o trouxessem à Sua presença e após detectar a presença do espírito equivocado que ali se aprisionava, aprisionando o jovem e levando-o à loucura, acaba por ser convencido, primeiro pelo amor – amor do Cristo a envolvê-lo –, depois pela coerência dos argumentos do Mestre. Afasta-se por fim do jovem, deixando-o para que ele também pudesse usar da chave do autoperdão e abrir suas grades internas.

A justiça das reencarnações promove o nosso reencontro com situações necessárias ao devido reajustamento com a Lei Divina. Isto não significa que o outro obrigatoriamente é instrumento de execução da justiça, mas que nós não devemos resistir ao mal que nos façam, agindo conforme nos preconiza o Cristo, não reagindo conforme o “demônio” que aliena o jovem. Alguém precisa quebrar o círculo vicioso da vingança. Nós, que fomos apresentados ao conhecimento espírita e sabemos que o momento presente representa um fascículo dentre a grande enciclopédia chamada vida eterna, precisamos tomar a iniciativa.

Uma criatura que ama não tem espaço para odiar. Todos os casos em que se findam episódios de obsessão, sem exceção, passam pela prática do amor incondicional daquele que está sofrendo a injunção do verdugo. Quando amamos, a própria constituição celular se modifica. Adquirimos mais saúde e vibramos em amor, transmitindo e envolvendo a todos que nos circundam com este amor. Estabelecemos trocas salutares com as pessoas. Aquele que se imanta a nós na prática obsessiva não só recebe de nós o amor que estamos emitindo, mas também daqueles que nos circundam e que trocam amor conosco. O amor é energia vigorosa e não há coração, por mais endurecido, que resista ao amor!

A paciência dá a lucidez de enxergar o momento presente como uma passagem necessária. Trata-se de aprendizado que durará o tempo necessário para que se possa absorver da experiência o arcabouço de entendimento que forjará o nosso comportamento futuro, que por sua vez trará outra gama de conhecimentos e aprendizados em efeito cumulativo. A prática da caridade é antídoto por excelência, pois nos avizinhamos da dor do outro e vemos que o sofrimento bate em todas as portas. Ao ajudar, ajudamos a nós mesmos; ao enxugar as lágrimas do próximo, estamos enxugando as nossas próprias.

Por fim, a mudança de conduta. O principal mote do conhecimento espírita é a proposta de modificação do proceder individual. Muito mais do que recitar os postulados espíritas, precisamos vivenciá-los. “Fé inabalável é aquela que pode encarar a razão face a face em todas as épocas da humanidade”. Parafraseando o eminente Mestre Lionês, penso que espírita verdadeiro é aquele que pode se autoanalisar e, sem contradita, ver que hoje é melhor do que foi que ontem, e tem a certeza que amanhã será melhor do que é hoje.

Vivemos num grande processo evolutivo. Não devemos nos permitir a estagnação mental, mesmo que os convites estejam pululando ao nosso redor, mesmo que eles venham de dentro do movimento espírita. O Livro dos Espíritos fará em breve 160 anos e está a aclarar as nossas mentes e nos trazer respostas. Muitos de nós o estamos vendo pela segunda vez. Não percamos a oportunidade. Quando o tumulto do furacão vier através das agressões, obsessões ou de quaisquer perturbações, esperemos ele passar com confiança e fé, depositando “(...) mais confiança em Deus do que em si próprio, por saber que, simples instrumento da vontade divina, nada pode[mos] sem Deus”. Façamos o melhor que sabemos e confiemos em Deus sempre.

1. S. Mateus, cap. XVII, vv. 14 a 20.
2. KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Cap. XIX, item 4.

Texto escrito por Walkiria Lúcia de Araújo Cavalcante (walkiria.wlac@yahoo.com.br) para o site do Jornal O Clarim edição de 01/01/2017

Memorial Chico Xavier recebe mais de 1500 visitantes

0 comentários
Com atendimento ao público desde o dia 23 de setembro, o Memorial Chico Xavier vem atraindo a atenção dos visitantes e também dos turistas que passam por Uberaba. No espaço há a exibição de exposições de arte e a exposição permanente sobre o médium, trazendo detalhes sobre toda sua trajetória de vida. Em três meses de funcionamento, o espaço já recebeu mais de 1500 visitantes de todas as regiões do país e do exterior.

“A visitação tem sido muito positiva. Nesses três meses atingimos um quantitativo muito grande de visitantes provenientes de diversas partes do Brasil e também alguns estrangeiros, o que demonstra a grande vocação do memorial como equipamento cultural e turístico de Uberaba”, destaca o museólogo da Fundação Cultural, Carlos Vitor Silveira de Souza.

O Memorial Chico Xavier, que foi criado pela Lei Municipal nº 12.448/2016 e está vinculado ao Departamento de Museus da Fundação Cultural, conta com espaços multifuncionais, com galerias de exposições, biblioteca, Centro de Pesquisa e Documentação, além do auditório e praças contemplativas. Ele fica na avenida João XXIII, 2.011, Parque das Américas, e está aberto para visitação gratuita de terça a domingo, das 13h às 18h.

Na exposição “Chico Xavier - Memória e Amor”, o visitante pode conhecer a trajetória de vida do líder espírita, composta por objetos, fotografias, informações e uma holografia com imagem e mensagem de Chico. A mostra também conta com exposição de fotos do médium registradas pelas lentes do repórter fotográfico Paulo Nogueira, além de documentos, a mesa e a cadeira onde o médium realizou as primeiras psicografias, emprestadas pela Comunhão Espírita Cristã de Uberaba.

Até o momento, o Memorial Chico Xavier já conta com acervo captado de mais de 300 obras escritas pelo médium e um acervo de fitas e livros sobre sua história. Já na galeria de exposições temporárias, o público pode conferir até janeiro a mostra “Sinta Congada e Moçambique”, da fotógrafa Ruth Gobbo. A instalação retrata a expressão cultural e inova com a experiência sensorial que reúne vídeo, som, Congada e Moçambique, a partir de imagens documentadas pela fotógrafa.

Ações socioculturais - Além da exposição permanente, das exposições temporárias e do acervo de obras de Chico Xavier, outro objetivo do memorial é propiciar à comunidade diversas atividades sociais e culturais e, ao longo do tempo, capacitações, palestras, seminários e oficinas.
A oficina que iniciou as ações socioculturais do Memorial Chico Xavier foi a de pintura em tela com técnicas de grafite, com o arte-educador Clayton Tomas da Costa, que aconteceu em parceria com a Escola Municipal Madre Maria Georgina, do bairro Volta Grande. A atividade foi encerrada na semana passada com a entrega de certificados.

Além disso, o espaço também já recebeu apresentações culturais, como o show beneficente de Anatasha Meckenna em prol do Sanatório Espírita e a apresentação da Orquestra Municipal e Orquestra Jovem de Uberaba. Outro evento foi o seminário “Felicidade: encontro real”, promovido no início de dezembro pela Comunhão Espírita Cristã/Grupo de Saúde e com apoio da Fundação Cultural de Uberaba.

Parcerias

Em 2017. O museólogo Carlos Vitor explica que a equipe já está planejando parcerias para o próximo ano. “O objetivo é dar continuidade ao trabalho que já foi desenvolvido nesses três meses, ampliando e atendendo ainda mais pessoas com os eventos, as oficinas e outras parcerias. O intuito é fazer o memorial crescer cada vez mais e ampliar a atuação para a nossa cidade e também para os turistas, que têm gostado bastante do espaço”, finaliza ele.

Notícia extraída do site do Jornal de Uberaba

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

O verdadeiro sentido do Natal

0 comentários
O Natal está chegando de novo. O mundo cristão entra em clima de beleza, de luzes, preparando-se para a comemoração.

Acontece, porém, uma coisa curiosa: grande parte dos que se preparam para as festividades natalinas não têm conhecimento da grandeza da missão espiritual do aniversariante.

Poucos, muito poucos, são os que buscam saber quem é Jesus, como Ele viveu, qual foi a sua missão na Terra, quais as suas virtudes, quais os ensinamentos que Ele nos trouxe e por que motivos a sua mensagem revolucionou a história.

É importante cogitarmos sobre tais inquirições, pois do contrário não estaremos comemorando de forma condigna essa tão significativa efeméride mundial.

Sholem Asch, um judeu que diz ter sido romano no tempo de Jesus e ter vivido nessa época em Jerusalém, na qualidade de alto funcionário do governo romano – comandante das forças romanas que mantinha a ordem no país – , escreveu interessante livro sobre a vida de Jesus, obra traduzida pelo nosso patrício Monteiro Lobato, com o título “O Nazareno”.

A abordagem do autor abre as portas para uma maior compreensão da espiritualidade de Jesus e de sua ascensão moral junto às criaturas humanas.

Assim escreveu Sholem, comentando o que sentiu após ter ouvido o Sermão da Montanha:

“E o que a mim me aconteceu foi o seguinte – coisa que repito com vexame, mas é a verdade pura: eu, o Quiliarca de Jerusalém, esqueci completamente a minha dignidade, a minha identidade, a minha posição social; e, juntamente com o centurião de K’far Nahum, que estava tão tomado quanto eu, meti-me no meio daquele povo em delírio – corri com ele como se eu fizesse parte da massa e as palavras do rabi também me dissessem respeito! Até esse ponto eu e meu amigo nos deixamos arrastar! Com o centurião não era tanto, porque lá residia já de muito tempo e, pois, sofrera de longo o influxo judaico; mas eu, o comandante da fortaleza Antônia, o braço direito de Pôncio Pilatos – eu a comportar-me daquela maneira!... Confesso que durante o sermão da montanha deixei-me arrastar pela magia daquele homem. Quer mais pormenores de como terminou aquilo? Empolgado pela atmosfera de sedução aproximei-me e pela primeira vez na vida prestei obediência a um judeu. Ao sentir isso Ele olhou-me com expressão de piedade compassiva – e eu senti qualquer coisa quebrar-se dentro de mim. E o que há de mais estranho (custa-me a confessá-lo) é que naquele momento eu não sentia vexame nenhum da minha sujeição. Essa emoção empolgar-me-ia mais tarde, mas naquele momento senti uma luta dentro de mim, provocada por aquele olhar compassivo – luta entre a cólera e o anseio. O pálido rosto do rabi, emoldurado na barba tão moça, o corpo frágil, a expressão de infinita piedade, tudo me tocou e senti-me com Ele. E eu ainda pressentia que algo superior à minha compreensão pairava em torno daquele homem, e me libertava de qualquer medo”.

Vale a pena, nesta época do Natal, reflexionarmos a respeito das lições contidas nos Evangelhos de Jesus, servindo-nos delas para aprender a viver. A mensagem cristã exige de nós uma transformação que não pode reduzir-se a um dia, a algumas horas, a uma festa recheada de presentes. Do contrário, as comemorações do Natal terão para nós um sentido vago, puramente material, como outra festa mundana qualquer. A importância não está no “feriado”, mas em ser “ferido” pela boa nova cristã, capaz de nos remover do comodismo. É preciso que esta palavra quebre algo dentro de nós, que nos arraste, nos seduza. Eis o verdadeiro sentido do Natal! 

Texto escrito por ÉDO MARIANI (edo@edomariani.com.br), para O Consolador publicado no site em Crônicas e Artigos, Ano 10 - N° 496 - 18 de Dezembro de 2016.

domingo, 18 de dezembro de 2016

A Confraternização dos Trabalhadores LEAE

0 comentários
Hoje a manhã de domingo foi diferente para muitos dos trabalhadores da nossa Casa. Num encontro mais informal tivemos um belo café da manhã após a Irradiação feita todos os domingos no Lar, fazendo nossa Confraternização de Fim de Ano.

De acordo com a presidente da Casa, Rosária Maria, "a presença de cada um é muito importante; faz toda a diferença".

Esperamos promover mais desses encontros!

Confiram:


























Natal no Barreirinho

0 comentários
Neste último sábado, dia 17, a visita ao Barreirinho foi diferente dos outros sábados. O encontro comemorou o Natal na comunidade levando brincadeiras, lanches e brinquedos às crianças.

O LEAE já, há algum tempo, trabalha na comunidade. Saiba mais sobre o projeto aqui.

Confiram as fotos: