Blogger templates

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Série com Divaldo Franco - Quando Voltar a Primavera

0 comentários

Divulgação no Instagram
O primeiro episódio da Série de vídeos curtos para web, intitulada Quando Voltar a Primavera é inspirada no livro de mesmo título do Espírito Amélia Rodrigues e psicografada por Divaldo.

Lançado no último domingo, dia 07, o primeiro episódio foi gravado por Divaldo Franco durante o Seminário Consciência e Liberdade que aconteceu em Salvador - Bahia, no dia 30 de abril de 2017.

Serão 10 episódios que abordarão temas como perdão e autoperdão, suicídio, fé, reencarnação entre outros, com base em passagens da vida de Jesus à luz da Doutrina Espírita.

Veja o primeiro episódio


quinta-feira, 4 de maio de 2017

Promoção de pizzas no LEAE

0 comentários
Ela é um dos lanches mais consumidos no Brasil, muito gostosa e acessível... Aliada à uma boa causa então. Aproveitemos esta oportunidade!

Os trabalhadores do LEAE vão se reunir para uma promoção de pizzas na própria sede do Centro. Desta vez as vendas serão direcionadas a um problema hidráulico na casa.

Serão feitas pizzas de calabresa a R$ 25, poderão ser retiradas no dia 27 de maio, último sábado do mês. Já peça a sua, serão disponibilizadas apenas 150 pizzas!

Quem quiser é só ir ao LEAE e procurar a diretoria da casa. Nossa localização está aqui

Reflexões para nossa reforma íntima

0 comentários





Centro de Parto Normal Marieta de Souza Pereira - ligado à Mansão do Caminho

0 comentários
Seu nome é uma homenagem à mãe de Nilson de Souza Pereira, fundador da Obra, com Divaldo Pereira Franco. O empreendimento representa um projeto audacioso em gestação. E não apenas pelo pioneirismo, mas também porque vai exigir da Instituição muitos recursos e parcerias para que seus objetivos sejam alcançados.

A iniciativa, categorizada como serviço de atendimento, avança numa área de proteção a direitos de segmentos carentes da sociedade. A meta é acolher a gestante e avaliar suas condições, propiciar a presença de acompanhamento durante o parto, assim como garantir assistência ao recém-nascido.

O Centro de Parto Normal (CPN) da Mansão do Caminho é o primeiro do Norte e Nordeste do País, concebido com a mais moderna técnica arquitetônica, construído com materiais de excelente qualidade e equipado com 06 leitos PPP (pré-parto, parto e pós-parto), apropriados para o máximo conforto e funcionalidade da parturiente e do obstetra durante a realização de seu ato médico.

Além de tudo, servido com ambulância totalmente equipada para transporte da paciente para hospitais da rede pública, no caso de situações de risco ou emergência. A Instituição gradativa e rapidamente está adequando o seu Centro de Saúde a fim de que o seu Programa de Pré Natal esteja em condições de detectar situações de risco entre suas gestantes, somente comprometendo-se em acolher para a parturição aquelas que estejam em condições clínicas satisfatórias.A expectativa é que possam acontecer de 120 a 150 partos por mês, quando o Centro de Parto Normal (CPN) da Mansão do Caminho estiver em plena capacidade.

Este Centro tem como princípio a assistência humanizada ao parto, considerando-o acontecimento de cunho familiar, social, cultural e fisiológico. “A proposta é acolher a gestante e o bebê, amando ao próximo diante da luz que se apresenta no momento em que a vida se renova” . Este é um depoimento do obstetra responsável pelo projeto, que se propõe materializar um velho sonho de Divaldo Franco: “Cuidar da criança desde o nascimento até a conclusão de sua escolaridade básica.

CRITÉRIOS PARA INTERNAÇÃO NO CENTRO DE PARTO NORMAL MARIETA DE SOUZA PEREIRA

• Gestante com IG> 37 e < ou = a 41 semanas e 04 dias;
• Pacientes que tenham realizado no mínimo 04 consultas de pré-natal (em qualquer clínica ou unidade de saúde);
• Gestação de risco habitual (baixo risco);
• Fase ativa do trabalho de parto;
• 03 contrações eficazes em 10 minutos, 04 cm de dilatação;
• Ausência de intercorrências clínicas pregressas ou atuais.

Obs: Não é necessário fazer o pré-natal na Mansão do Caminho.

Contato:
cpn@mansaodocaminho.com.br
(71) 3409-8333

Fan Page:
www.facebook.com/cpn.mansaodocaminho

Informações postadas no site da Mansão do Caminho

Jogo suicida “Baleia Azul” – Visão Espírita

0 comentários
O jogo suicida “Baleia Azul” é de origem russa. No início são feito contatos com grupos secretos no facebook e os participantes recebem cinquenta desafios para jogar, o último é acabar com a própria vida. 

Mas como a doutrina espírita avalia pessoas que criam jogos como este? Por que tantos jovens estão sendo atraídos a participar? 

Veja o que o estudioso espírita André Marouço fala sobre o assunto.



Postado no site da TV Mundo Maior

Como podemos nos tornar pessoas melhores?

0 comentários
Como retirar do coração e da mente sentimentos e valores que não apreciamos mais, que não nos fazem bem?

Com certeza, esse tipo de pensamento, esse desejo, essa preocupação nos ocorre, com certa frequência.

Perdemos a calma quando desejaríamos ter muita paciência.

Falamos rispidamente quando teríamos preferido não alterar a voz.

Utilizamos palavras rudes quando melhor seria que mantivéssemos a gentileza e os bons tratos.

Quantas vezes isso ocorre?

Quantas vezes não nos vemos exatamente nessas situações?

Depois que os momentos de fúria passam, sentimos como que uma ressaca moral a nos maltratar, arrependidos por termos agido de forma tão desagradável.

Nesse momento, voltamos a nos perguntar: Como nos tornarmos pessoas melhores?

Como nos modificarmos de dentro para fora?

Esse é o grande desafio de todos nós: conquistar o progresso moral, insculpindo em nossa intimidade valores nobres.

Porém, logo nos perguntamos: Como aprender aquilo que ainda não sabemos?

Como nos alfabetizarmos nas lições que ainda não dominamos?

A lógica nos diz que, para um bom aprendizado, é necessário um bom mestre e uma boa cartilha.

Para se iniciar em um campo que desconhecemos, busquemos o melhor exemplo, a melhor referência.

E, quando falamos de progresso moral, da busca de virtudes que nos farão melhores, qual a melhor referência?

Quando questionados a respeito do tipo mais perfeito que Deus tem oferecido ao homem para lhe servir de guia e modelo, os Espíritos superiores responderam a Kardec, o Codificador da Doutrina Espírita, em uma síntese perfeita: Jesus.

É por isso que, sem sombra de dúvida, afirmamos que Jesus constitui o tipo da perfeição moral a que podemos aspirar na Terra.

Não há melhor Mestre para nos ensinar as virtudes do que Ele, o pastor das nossas almas.

Amoroso sem perder a firmeza, compreensivo sem ser complacente, Jesus oferece em Suas lições o melhor roteiro para as dificuldades morais que ainda atravessamos.

Reflitamos sobre as bem-aventuranças…

Quantos de nós investimos nossa vida, ou educamos nossos filhos para que sejamos todos misericordiosos, ou mansos ou pacíficos?

Quantos acreditamos que é uma ventura ter sede e fome de justiça ou ainda chorar e ser pobre de espírito?

Sabedor das nossas dificuldades e mazelas, foi Jesus quem nos indicou buscá-Lo, quando estivéssemos cansados e aflitos pois Ele nos aliviaria.

Ensinando que Seu fardo é leve e suave o Seu jugo, esclareceu que o grande alívio da alma é Sua proposta de amar.

Portanto, quando cansados de nós mesmos, quando fartos de repetir os mesmos erros e tropeçar nas mesmas dificuldades, busquemo-Lo.

Seja na reflexão em torno de Seu Evangelho, seja na prece a nos conectar com Ele, buscar Jesus será sempre a terapia maior para nossa alma.

Quando, corajosamente, O adotarmos como o Modelo e Guia para nossos dias, alegrias e venturas terão morada permanente em nossos corações.

E, finalmente, alcançaremos a reforma interior que tanto desejamos.

Texto de Roger Andrade postado no site Um Caminho

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Castelo de Pestalozzi, a escola onde Allan Kardec estudou - por Cosmi Massi

0 comentários

Durante uma turnê de exposições espíritas na Europa neste 2017, o conceituado estudioso e divulgador do Espiritismo Cosme Massi aproveitou para gravar vídeos interessantíssimos em lugares históricos para a Doutrina Espírita, como, por exemplo, sua visita ao Castelo de Pestalozzi, em Yverdon-les-Bains, na Suíça, que foi a escola onde estudou o jovem Hippolyte-Léon Denizard Rivail, dos seus 11 a 18 anos de idade, este que mais tarde iria se tornar célebre com o pseudônimo Allan Kardec - o Codificador do Espiritismo.

Cosme Massi adentro o castelo, que hoje é mantido como um museu da obra de Johann Heinrich Pestalozzi, o revolucionário educador que marcou a fase inicial da história da Pedagogia através de seu método inovador de valorizar o indivíduo (aluno) e levá-lo a progredir no conhecimento técnico, civil e moral numa dinâmica prática em contraste com os modelos tradicionais de ditado e catecismo.

Essa base educacional seria vital para a preparação de Kardec para a sua missão de codificar o Espiritismo e mesmo antes, quando Rivail retorna ao seu país de origem e na capital Paris ele monta o seu Instituto Técnico Rivail, seguindo o método pestalozziano, em atuação profissional, e também na aplicação de campanhas sociais em favor da democratização do ensino educacional, ao qual ele contribuiu pessoalmente, ao lado da sua esposa e também educadora Amélie-Gabrielle Boudet, lecionando várias ciências ao público mais carente da Cidade-Luz.

Esse feito de Cosme Massi é uma viagem fascinante, ainda que em vídeo, e inspiração para rebuscarmos os valores originais da Doutrina dos Espíritos.

Assista-o, curta e compartilhe, ajudando na divulgação do Espiritismo:



Texto postado no site Espiritismo em Movimento

terça-feira, 2 de maio de 2017

Cartilha Suicídio: informando para prevenir

0 comentários
O Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) lançaram a cartilha Suicídio: informando para prevenir. O objetivo é orientar os médicos e profissionais da área de saúde em casos de tentativa de suicídio ou para identificarem possíveis casos em seus pacientes. 

Faça o download da cartilha aqui


Humor e Espiritismo - Entrevista com Cia. Amigos da Luz

0 comentários
Com vídeos curtos, grupo utiliza a comicidade para criar reflexão sobre como a Doutrina Espírita pode ajudar-nos a lidar com nossos defeitos

Sucesso de público na internet, o grupo Cia. Amigos da Luz tem-se destacado em seu canal no Youtube (www.youtube.com/amigosdaluz) com os vídeos de “Humor e Espiritismo”. Formado pelos amigos Alex Moczydlower, Carla Guapyassu, Ewerton Oliveira, Fábio de Luca, Fábio Oliviere, Jean Rizo, Loeni Mazzei, Sidney Grillo e Sônia Barbosa, o grupo produz de forma leve e descontraída vídeos que trazem ensinamentos espíritas ligados a situações do cotidiano, propiciando ao público um entendimento mais simplificado sobre temas muitas vezes de complexa abordagem. Conversamos com Fábio de Luca, um dos idealizadores da Cia. Amigos da Luz, que, no mesmo tom descontraído com que o grupo se expressa no Youtube, falou sobre os objetivos do projeto e de que forma esse conteúdo, associando humor e Espiritismo, pode aproximar os ensinamentos espíritas de jovens e simpatizantes.



Revista Internacional do Espiritismo (RIE) – O início do grupo foi no teatro, com a peça “Morrendo e Aprendendo”. De que forma surgiu o grupo e quantos componentes havia no início? Atualmente, quantos fazem parte?

Fábio de Luca – Com exceção da Carla Guapyassu (que conheci mais tarde, como minha professora de voz na Faculdade de Artes Cênicas) e do Ewerton Oliveira (fã do nosso canal no Youtube, que se aproximou oferecendo ajuda na produção), todos já nos conhecíamos de trabalhos em comum realizados no teatro, nenhum destes com temática espírita até então. Atualmente, o grupo é formado por nove integrantes. Como eu, Fábio Oliviere, Alex Moczydlower e Sidney Grillo tínhamos a vincular-nos a simpatia pelo Espiritismo, resolvemos nos juntar para montar uma peça inspirada na Doutrina. Daí surgiu, em 2008, a comédia “Morrendo e Aprendendo”. Os demais integrantes foram se aproximando nas outras peças montadas sob essa mesma linha de humor e Espiritismo, além do canal no Youtube, que implementamos na companhia em 2015. Os demais integrantes foram se aproximando seja diretamente nas  peças seguintes  montadas sob essa mesma linha de humor e Espiritismo, seja por simpatia aos nossos vídeos no Youtube.

RIE – E qual a origem do nome?

Fábio – No início do grupo, a maioria dos componentes morava em Nova Iguaçu (RJ), terra onde viveu o saudoso professor Leopoldo Machado, grande personalidade do movimento espírita brasileiro. Nós nos reuníamos para os ensaios na casa do Fábio Oliviere, no Bairro da Luz daquela cidade. Então o nome Amigos da Luz, embora pareça algo meio transcendental, foi inspirado no nome do bairro onde os primeiros encontros aconteciam.

RIE – Em que momento os vídeos para a internet foram agregados ao trabalho do grupo? E como se definiu o formato de unir humor aos ensinos espíritas?

Fábio – Quando se tornou fácil distribuir conteúdo audiovisual pela internet, em sites como o Youtube, ficamos com uma baita vontade de levar para os vídeos a linguagem que já utilizávamos no teatro. Mas ainda não sabíamos bem como fazer, já que fazer teatro e fazer vídeos são duas atividades bem diferentes. Até que comecei a trabalhar no canal de humor Parafernalha, um dos maiores do Brasil no Youtube, como ator e roteirista. Lá tive contato com a produção desse formato de vídeos de comédia curtinhos, fáceis de ser vistos e compartilhados nas redes sociais. Daí, trouxe esse know-how para o nosso grupo e resolvemos experimentar o formato usando a temática espírita. Escolhemos o humor como gênero da maioria dos vídeos porque entendemos que a comédia é muito eficiente em aproximar das pessoas e de seu cotidiano assuntos que à primeira vista parecem complexos e distantes. O Espiritismo nos traz verdadeiros tesouros que, infelizmente, muitas vezes deixamos só na teoria. E o humor sadio, ao utilizar o exagero como elemento de comicidade, sublinha nossos defeitos e abre assim a possibilidade da reflexão sobre como o conhecimento espírita pode nos ajudar a lidar com eles na prática.

RIE – Quais as maiores dificuldades encontradas no desenvolvimento do projeto?

Fábio – Sem dúvida nossas próprias imperfeições. Até hoje! A falta de disciplina é nosso maior desafio. Temos muita vontade de trabalhar, amamos profundamente o que fazemos, mas temos sérios problemas na hora de planejar as coisas, o que acaba comprometendo os cronogramas de produção, edição e roteiro. Isso acarreta alguns atrasos. Em segundo lugar, sofremos – como provavelmente todos que se propõem a produzir cultura de maneira independente no Brasil – com a falta de apoiadores e patrocínio, algo que, se tivéssemos, nos ajudaria a ampliar os projetos e a equipe (atualmente, como somos poucos, acabamos acumulando várias funções). Muitas empresas e até pequenos apoiadores (para locação, figurino, etc.) fecham as portas quando tomam conhecimento que nossa temática é espírita. Eles têm medo de associar sua marca ao Espiritismo e assim afastar uma parcela de clientes mais preconceituosos. 

RIE – Há ou houve parcerias com instituições?

Fábio – Não. Embora tenhamos bastante afinidade com algumas instituições e em todas elas tenhamos conquistado grandes amigos, nossa proximidade até hoje tem acontecido por ocasião das apresentações teatrais ou quando somos convidados a falar um pouco sobre o canal em reuniões públicas ou para mocidades espíritas.

RIE – Muitos espíritas confundem estudo sério com sisudez. Vocês acreditam que este é um fator que pode afastar os jovens da Doutrina Espírita? Como foi a receptividade do público aos vídeos?

Fábio – Acreditamos, sim, que pode afastar os jovens! Sem dúvida! Não só os mais jovens, mas também as demais pessoas! Nesse período de transição que vivemos no planeta, em que as instituições, os valores, a própria noção de autoridade, tudo parece desmoronar, não dá para manter a mesma fórmula de comunicação de antes ao abordar o Espiritismo. Diante do universo que a internet descortinou nas telinhas e telonas de todo o mundo, somos desafiados a ser bem mais criativos, caso contrário acabamos passando pela timeline completamente despercebidos. Essa criatividade, no entanto, não pode descambar para a banalização; deve ser divertida e instrutiva. O engraçado não é o contrário do sério; o contrário do sério é o descomprometido. Então, ao fazer humor, podemos tudo, desde que não percamos de vista nosso compromisso. Quanto à receptividade do público com os vídeos, sempre foi muito boa, desde o início. A maioria aprova, ri bastante conosco das nossas próprias mazelas e reflete junto. Quando as pessoas veem algum equívoco em nosso trabalho, trazem-nos seu ponto de vista com muito respeito, enriquecendo sempre o debate que cada peça ou vídeo pretende causar. Mas, por outro lado, já ouvimos coisas como: “com Espiritismo não se brinca”, “vocês são oportunistas”, “Kardec está se revirando no túmulo por causa de vocês” (se Kardec está no túmulo, imagine onde estaremos nós!). Os que assim pensam, entretanto, constituem parcela muito pequena do público. Estamos abertos a críticas que nos ajudem a melhorar, estimulamos nosso público a nos alertar caso nos desviemos da rota, mas diante de opiniões como essas acima, que não são críticas construtivas, apenas “deixamos pra lá”. Afinal não é possível agradar a todos.

RIE – Acima de tudo, os vídeos de “Humor e Espiritismo” são pautados na transmissão da mensagem espírita, ou seja, não é humor por humor. Este formato facilita o entendimento de quem está conhecendo o Espiritismo? Poderia citar o exemplo de algum tema complexo por vocês abordado?

Fábio – Acreditamos que facilita, sim, porque existem temas que parecem muito complexos e distantes de nós, mas em geral, se prestarmos atenção, são simples e presentes em nosso dia a dia. Um tema desses, por exemplo, é a transição planetária. Abordamos o assunto no vídeo “Ligação do Plano Espiritual”, um dos mais vistos do canal, no qual uma atendente de telemarketing desencarnada “liga” para um encarnado, informando que ele “ganhou uma passagem” para um planeta de ordem inferior à Terra, já que não alcançou evolução moral mínima para continuar a encarnar aqui, quando este mundo tornar-se um mundo de regeneração. Nossos vídeos têm poucos minutos, de modo que evidentemente não dá para esgotar o assunto, mas tentamos pelo menos facilitar o entendimento geral da ideia e estimular a curiosidade para que as pessoas procurem ler mais a respeito.

RIE – Comente sobre os vídeos ao vivo de estudo de “O Livro dos Espíritos”. Como surgiu essa ideia? Há perspectiva de desenvolver estudos com outros livros?

Fábio – A Live surgiu porque algumas pessoas que acompanham o canal pediam um meio de interação mais direto conosco. E como percebíamos que muita, mas muita gente mesmo, que curtia o canal nunca tinha lido nenhum livro da codificação, sequer conheciam Kardec, no máximo tinham lido um ou outro romance psicografado, pensamos em fazer um encontro ao vivo de leitura e comentários sobre O Livro dos Espíritos. Não encaramos isso exatamente como um estudo, tanto que, sempre no início, informamos que a Live não substitui o Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita, o qual deve ser feito por quem estiver realmente interessado em aprofundar-se no assunto. Nosso encontro ao vivo tem como objetivo ser mais um bate-papo descontraído, um meio de desmitificar O Livro dos Espíritos e mostrar que não há nada de chato nele, como muitos pensam. Mostrar que, na verdade, ele é um barato! Sobre outros livros, ainda não tivemos tempo de implementar nada, mas com certeza queremos sempre trazer Kardec como foco.

RIE – Qual a importância de incentivar a arte no meio espírita?

Fábio – Temos nas mãos um tesouro, o consolador prometido! Mas para isso tudo dar certo, para realmente funcionar, a mensagem tem de chegar às pessoas. E a arte pode ser a mais bela ponte que podemos construir entre os corações, onde o consolador poderá transitar e frutificar livremente.

RIE – Suas considerações finais.

Fábio – Agradecemos o espaço e o interesse em nosso trabalho. Convidamos os amigos que ainda não nos conheçam a acessar nosso canal no Youtube e a inscrever-se! Isso é muito importante para nós, pois é exatamente um número expressivo de assinantes que faz um canal ter bastante visibilidade na internet. E àqueles que estão afinizados conosco e também têm vontade de produzir conteúdo artístico de temática espírita para web, TV, cinema, ou sabe-se lá que outras mídias mais possam surgir, nossa mensagem é: Cai dentro! Bora ajudar na construção de um mundão novo que vem aí!

Entrevista plicada no site O Clarim, po Cássio Leonardo Carrara (cassio@oclarim.com.br) em 01/05/2017

Filme "Além da Ilusão" está nos cinemas

0 comentários
Longa é inspirado na história das irmãs Fox, conhecidas pelos estudiosos do espiritismo

Inspirada pela história real das irmãs Fox, conhecidas pelos estudiosos do espiritismo, a cineasta francesa Rebecca Zlotowski escreveu o roteiro de “Além da Ilusão”. O filme, já em cartaz nos cinemas, tem Natalie Portman e Lily-Rose Depp, filha de Johnny Depp, no elenco.

As irmãs canadenses Katherine (1837-1892), Leah (1814-1890) e Margaret (1833-1893) viveram no século 19 e ficaram conhecidas como as irmãs Fox, por conta de suas apresentações públicas que mostravam seus dons mediúnicos. O estudo desse caso deu origem a uma doutrina, o espiritismo, e fez história. Houve um ano, no entanto, em que um banqueiro rico as contratou para encarnar o espírito de sua mulher morta. Foi nessa curiosidade que a cineasta Rebecca Zlotowski se apegou para criar uma nova trama, no campo da ficção.

No longa “Além da Ilusão”, as irmãs com dons mediúnicos são apenas duas: as americanas Laura (Natalie Portman) e Kate (Lily-Rose Depp) e estão em uma turnê de shows por Paris, nos anos 1930, quando veem suas vidas mudar. Elas são apresentadas ao ambicioso cineasta Andre Korben (Emmanuel Salinger), que decide contratá-las para um filme chamado “Aparição Mortal”.

Rivalidade

Enquanto as irmãs se envolvem com as filmagens, muita coisa acontece. O cineasta acaba seduzindo as irmãs e despertando uma rivalidade entre elas. Para piorar, elas passam a ser assombradas por um pressentimento que pode abalar todo o continente: as duas começam a sentir sinais da chegada da Segunda Guerra Mundial. 

Sinopse oficial

Paris, 1943. As irmãs Laura (Natalie Portman) e Kate Barlow (Lily-Rose Depp) realizam uma série de apresentações onde se comunicam com os mortos. Fascinado com a possibilidade, o produtor francês André Korben (Emmanuel Salinger) solicita uma sessão particular. Decidido a encontrar um meio de filmar seres sobrenaturais, ele apresenta o cinema às irmãs. Enquanto Laura experimenta a possibilidade de se tornar atriz, Korben realiza seguidas gravações ao lado de Kate, que possui poderes mediúnicos.

Serviço


Data de lançamento: 27 de abril de 2017
Duração: 1h48min

Direção: Rebecca Zlotowski
Elenco: Natalie Portman, Lily-Rose Depp, Emmanuel Salinger
Gênero: Drama
Nacionalidade: França

Assista ao trailer


Fotos disponíveis








Notícia publicada no site Comércio do Jahu com modificações da Equipe de Comunicação do LEAE

Em novo livro, Simonetti indica 'receita de vida'

0 comentários
62.ª obra traz ensinamentos sobre viver bem consigo e com o próximo

Foto de Samantha Ciuffa
Richard Simonetti com obra número 62 de sua carreira como autor: 
"Este livro gira em torno dos poderes da mente humana"
Com nossos pensamentos projetamos energias boas e ruins ao mundo. Mas é possível disciplinar nossa mente a pensar mais positivamente? Essa é uma das questões respondidas pela 62.ª obra de Richard Simonetti.

O livro "Uma receita de vida", lançado nesta última segunda-feira, no Centro Espírita Amor e Caridade (Ceac), traz seis práticas que, segundo o autor, podem ajudar as pessoas a serem mais positivas e a viverem melhor consigo e com o próximo.

A temática é desenvolvida ao longo de 148 páginas, tratada em meio à perspectiva espírita de quatro pilares: a vida, a morte, a doença e o futuro.

"O livro gira em torno dos poderes da mente humana. Tudo o que você pensa, você projeta uma energia. Se ela boa ou mal depende da natureza dos seus sentimentos", pontua.

'ROTEIRO DE EXISTÊNCIA'

A partir dessa premissa, o autor explora seis tipos de atitudes que podem ser praticadas para que o potencial dessas energias que se expandem com o pensamento seja aproveitado.

"Da metade para frente do livro eu disciplino isso. Ofereço ao leitor um roteiro de existência. Nós construímos a nossas vidas e as nossas ações a partir dos nossos sentimentos. precisamos pensar positivamente para ter diretrizes positivas, é um princípio elementar de autoajuda de psicologia aplicada ao cotidiano", resume o autor.

O livro é inspirado em um artigo de uma escritora norte-americana sobre a história de vida uma senhora também norte-americana.

"O ideal é só praticar o bem para ter uma vida equilibrada e feliz no local onde está, em casa, no trabalho e na rua", finaliza Richard.

Descrição do livro

Atendendo às expectativas dos leitores, este livro compõe uma receita valiosa, combinando: Autoajuda. Conhecimento espírita. Princípios evangélicos. Poderes da mente humana. Experiências instigantes. Citações exemplares. No conjunto, é uma obra para saborear, leitura agradável e esclarecedora, no estilo bem-humorado, claro e objetivo que consagrou o autor, para uma vida sem esmorecimento, a fim de florescermos onde estamos plantados.

Palestras e autógrafos

O lançamento oficial da obra foi nesta segunda-feira, mas as sessões de autógrafos e palestras com Richard Simonetti no Ceac se estenderão até o próximo domingo: na quarta-feira (3) às 20h; na quinta-feira (4) às 15h; na sexta-feira (5) às 20h; e no domingo (7) às 9h.

A obra, publicada pela editora Ceac, será vendida a R$ 28,00. Nos dias lançamento, o livro será comercializado a um preço promocional de R$ 20,00.

O evento de lançamento tem apoio da Livraria Ceac, Livraria USE, do Ceac e do Jornal da Cidade.

Serviço

Autor: Richard Simonetti
Gênero: Dissertações
Páginas: 160
Comprimento: 21,00
Largura: 14,00
Editora: CEAC
Preço Médio: R$ 28,00

Notícia escrita por Marcele Tonelli para o site do Jornal JCNet, com modificações da Equipe de Comunicação do LEAE.

Aniversariantes de Maio

0 comentários

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Livro: Divaldo Franco: Uma Vida com os Espíritos

0 comentários
Este sim podemos dizer que é um lançamento. Ainda sem sinopse, sem número de páginas, pulicamos o mais recente livro sobre (e não dele como autor) Divaldo Franco.

Escrito por Suely Caldas, importante médium, autora de dezenas de livros e produtos audiovisuais, conferencista renomada, com exposições em todo o Brasil e no exterior. Além disso, é fundadora e dirigente da Sociedade Espírita Joanna de Ângelis, em Juiz de Fora, MG, desde a juventude dedica-se às lides espíritas.


O livro 'Divaldo Franco: Uma Vida com os Espíritos' tem seu pré venda dia 10 de abril, disponível pela Livraria Leal.




CARACTERÍSTICAS

Título           Divaldo Franco: Uma Vida Com Os Espíritos
Autor           Suely Caldas Schubert
Assunto           Biografia
Editora           LEAL
Idioma           Português
Edição           1ª
Ano de Lançamento 2017
Encadernação  Brochura

Capa          Tradicional com Brilho
Preço médio      R$ 40


Vejam o vídeo de lançamento publicado no Instagram pela Mansão do Caminho

video

0 comentários
Se estivesse vivo, Chico Xavier teria completado 107 anos. Para seus seguidores, ele viveu como profeta e morreu como santo. Para os detratores, ele era uma fraude a ser desmascarada. 

Conversamos com Alexandre de Santi, um dos autores do livro “Chico Xavier – A vida. A obra. As polêmicas” sobre este que se tornou uma das principais figuras religiosas do Brasil.



Postado no site da Revista Super Interessante

6º Congresso Espírita de MT

0 comentários
De 17 a 20 de agosto de 2017, a Feemt - Federação Espírita do Estado de Mato Grosso promove o 6º Congresso Espírita de Mato Grosso, que terá como tema: "Amai-vos e Instruí-vos".

O evento, realizado a cada 4 anos, reúne expositores espíritas reconhecidos mundialmente e está com suas inscrições abertas. 

Em virtude de um imprevisto em sua agenda, não será possível a participação de Divaldo Franco no 6º Congresso Espírita de Mato Grosso.

MAIS INFORMAÇÕES
(65) 3644-2727 | comunicacao@feemt.org.br

PROGRAMAÇÃO
Quinta, 17 de agosto
15h às 19h: Recepção e entrega de credenciais aos conferencistas
19h às 20h: Solenidade de instalação do Congresso 
20h às 21h: Conferência de abertura "Espíritas amai-vos e instrui-vos" - Conferencista: Jorge Godinho 

Sexta, 18 de agosto
8h às 8h30: Abertura - Esquete com o Grupo Espírita de Arte Cristã Juventude Ativa
8h30 às 9h30: Conferência "Como desenvolver o amor nas relações familiares" – Conferencista: Alberto Almeida
9h30 às 10h30: Conferência "O amor e a superação do sentimento de indiferença" – Conferencista: Jorge Godinho
10h30 às 11h: Intervalo 
11h às 12h: Conferência "Como desenvolver o amor aos que nos perseguem e caluniam" – Conferencista: Gabriel Salum
12h às 14h: Almoço
               Esquete com o Grupo Espírita de Arte Cristã Juventude Ativa
14h às 15h: Conferência "O espírita e a liderança amorosa" – Conferencista: Saulo Gouveia
15h às 16h: Conferência "O amor e a superação do sentimento de vitimização" – Conferencista: Lacordaire Faiad
16h às 16h30: Intervalo 
16h30 às 17h30: Conferência "O amor e a superação das influências espirituais obsessivas" – Conferencista: Suely Caldas
17h30 às 18h30: Conferência "O amor e a superação do complexo de culpa" – Conferencista: Gabriel Salum
18h30 às 19h30: Conferência "O amor e a superação dos medos psicológicos" – Conferencista: Alberto Almeida
19h30 às 20h: Momento cultural

Sábado, 19 de agosto
8h às 8h30: Abertura - Esquete com o Grupo Espírita de Arte Cristã Juventude Ativa
8h30 às 9h30: Conferência "Como desenvolver o amor a si mesmo" – Conferencista: Sandra Borba
9h30 às 10h30: Conferência "O meio prático para conhecer, compreender, amar e cumprir as leis divinas na consciência" – Conferencista: Haroldo Dutra
10h30 às 11h: Intervalo 
11h às 12h: Conferência "Como desenvolver o amor e a fidelidade aos Espíritos benfeitores" – Conferencista: Suely Caldas
12h às 14h: Almoço
14h às 15h: Conferência "O amor e o cumprimento do propósito existencial" – Conferencista: Afro Stefanini II
15h às 16h: Conferência "Como desenvolver o amor a Verdade e conquistar o discernimento espiritual" – Conferencista: Sandra Borba
16h às 16h30: Intervalo 
16h30 às 17h30: Conferência "O amor e a missão do espírito imortal" – Conferencista: Alírio de Cerqueira Filho
17h30 às 18h30: Conferência "O amor e a superação da acomodação moral" – Conferencista: Haroldo Dutra
18h30 às 19h30: Conferência "Como desenvolver o amor a Deus de todo coração, alma e entendimento" – Conferencista: Geraldo Campetti
19h30 às 21h: Peça teatral com o Grupo Espírita de Arte Cristã Juventude Ativa

Domingo, 20 de agosto
8h às 8h30: Abertura 
8h30 às 9h30: Conferência "Como promover o amor e a união entre os espíritas" – Conferencista: Jorge Godinho
9h30 às 10h30: Conferência "Como desenvolver o amor diante da cultura da superficialidade" – Conferencista: Geraldo Campetti
10h30 às 11h: Intervalo 
11h às 12h30: Conferência "Jesus e o amor infinito pela Humanidade" – Conferencista: Alberto Almeida
12h30 às 13h: Solenidade de encerramento


segunda-feira, 24 de abril de 2017

Aniversariantes de Abril

0 comentários

Partiu sair do corpo? (Humor e Espiritismo)

0 comentários
João adormece e um amigo espiritual se aproxima pra acompanha-lo durante esse momento em que a alma normalmente se desprende do corpo físico. Mas parece que o João não tava muito afim de sair, não...

A prece ajuda muito, claro, mas o que determina MESMO nossas companhias espirituais é a conduta que assumimos no dia-a-dia.



Vídeo postado e 15 de abril de 2017 no Canal Amigos da Luz n Youtube.

Reflexão do dia

0 comentários

Paciência

0 comentários
“Aquele que conquistou a paciência conquistou a si mesmo.” - Emmanuel


Que significa a palavra Paciência? Pode ser a junção de duas outras: Paz + Ciência. Concordam?

PAZ: é geralmente definida como um estado de calma outranquilidade, uma ausência de perturbações ou agitação. Derivada do latim Pacem = Absentia Belli, pode referir-se à ausência deviolência ou guerra.

CIÊNCIA: Em sentido amplo, ciência (do Latim scientia, significando "conhecimento") refere-se a qualquer conhecimento ouprática sistemática.

Podemos definir Paciência com sendo um estado calmo e tranquilo, sem perturbações ou agitações pelo conhecimento das causas que nos rodeiam ou nos visitam. 

Assim, quem está sob a ação de um problema qualquer deve antes conhecer o problema, sua origem e as soluções a serem impetradas. Para isto terá que ter Paciência, ou seja, agir num estado calmo e tranquilo, sem perturbações ou agitações. Isto pelo conhecimento prévio das causas que nos rodeiam ou nos visitam. 

Normalmente somos perturbados por enfermidades ou por situações adversas de relacionamentos familiares, conjugais ou sociais. É necessário entender que ninguém é vitima de coisa alguma. Tudo o que nos ocorre tem uma necessidade e um tempo de duração. 

Por exemplo, uma enfermidade. Elas são necessárias para drenar nossas mentes de atos infelizes praticados em outras encarnações ou mesmo nesta. Tudo o que fazemos fica arquivado em nossa mente. Se for uma atitude boa servirá para expandir a centelha divina que existe em cada um de nós; se for uma atitude maldosa terá que ser expurgada da mente, o que normalmente acontece através das enfermidades. A paciência funciona como um estado superior de consciência para superar a dor e a alteração tanto física, quanto psíquica. Há também a dor evolução que se caracteriza por um estado em que o Espírito passa por um processo de esforço, gerando ou não algum tipo de desconforto, para adquirir outro estágio. Conforme nos diz o Instrutor Druso no livro Ação e Reação, de André Luiz, psicografado pelo Chico Xavier. 

No caso de Pessoas e/ou situações, a causa é sempre a mesma assinalada acima. Daí a Paciência para que as questões se resolvam. Uma vez resolvidas, a própria vida dá o encaminhamento; ou nos afasta da pessoa ou situação, ou nos resolvemos com ambas. 

Nas Leis Naturais está escrito que “a cada um será dado de acordo com sua obra”. Assim vamos colhendo nossos plantios. 

A Doutrina Espírita nos capacita a agir com tranquilidade. Devemos usar os ensinamentos que ela nos proporciona, bem como da oração e não da reza. Rezar significa repetir decoradamente o que outro escreveu. Orar é o pedido, a palavra, o louvor ou o agradecimento que parte de cada coração. Na espiritualidade todas as nossas orações são ouvidas, catalogadas, e providenciado o atendimento, tudo de acordo com o mérito de cada um. 

Mais uma vez a Paciência entra em ação:

Ter tranquilidade para esperar porque se tem o conhecimento da causa. Assim, antes de se revoltar, xingar, agredir, é bom pensar. Colocar-se como filho (a) de Deus sublimemente protegido por Ele que não desampara ninguém. 

Quer melhorar de vida? Trabalhe e aguarde em paz.

Quer se curar? Medique-se física e espiritualmente e aguarde em paz.

Quer conseguir um bom emprego? Esforce-se e aguarde em paz. 

Paz é a melhor ciência para se vencer na vida. Em seu livro Agenda Cristã, André Luiz nos diz, no capítulo 29: “A Paciência não é vitral gracioso para as suas horas de lazer. É amparo destinado aos obstáculos”. Daí que ser paciente é ser altivo conhecedor dos processos que qualificamos como dolorosos ou difíceis. Também Emmanuel, no livro Encontro Marcado, nos dá sua sempre valiosa contribuição: “Paciência, em verdade, é perseverar na edificação do bem, a despeito das arremetidas do mal, e prosseguir corajosamente cooperando com ela e junto dela, quando nos seja mais fácil desistir”. 

Quantos buscam as vias do suicídio direto por não terem a vontade de persistir um tanto mais. Deixam o corpo físico em lastimáveis situações. Buscam a morte e encontram a vida e, agora, numa projeção diferente e em perspectivas dolorosas. Tudo por não aguardarem em paz um pouco mais. A cada minuto no Brasil e no mundo centenas de pessoas eliminam o próprio corpo. Os órgãos de saúde e bem-estar questionam o porquê destas ações. Há sempre uma história, mas na síntese podemos afirmar que, se aguardassem um pouco mais, esses irmãos e irmãs não cometeriam tal desatino. 

“Paciência é o poder que nos traz o reino da felicidade.” Encontramos essa joia no livro Entre Irmãos de Outras Terras, ditado por Espíritos Diversos a Chico Xavier e Waldo Vieira e editado pela FEB em 2004. 

“A verdadeira paciência é sempre uma exteriorização da alma que realizou muito amor em si mesmo, para dá-lo a outrem, na exemplificação.” Eis o que encontramos na questão 254 do livro O Consolador, de Emmanuel. Notamos que o tema é intensamente estudado na espiritualidade por se constituir numa alavanca poderosa para o domínio do Espírito sobre forças contrárias que atuam em si mesmo. A vitória no bem será sempre apanágio de almas virtuosas que encontram forças para atingir seus objetivos de níveis superiores. A Paciência será sempre a amiga a cantarolar hinos de glórias enquanto persistimos. 



Texto publicado no site da revista O Consolador, em Crônicas e Artigos, Ano 11 - N° 511 - 9 de Abril de 2017,  por GUARACI DE LIMA SILVEIRA

Felicidade e saúde

0 comentários
O sábio e filósofo Buda, que viveu na Índia, depois de deixar seu luxuoso palácio e sua família para seguir os passos da simplicidade, do jejum e da meditação, já orientava, meio milênio antes de Jesus:

Os homens perdem a saúde para juntar dinheiro e depois perdem o dinheiro para recuperar a saúde. Por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem o presente, de tal forma que acabam por nem viver no presente nem no futuro. Vivem como se nunca fossem morrer e morrem como se nunca tivessem vivido.


Uma medida comum de felicidade e saúde para todos os homens está nesta resposta dado por sábios Espíritos à questão 922 de seu Livro1: “Para a vida material, a posse do necessário; para a vida moral, a consciência pura e a fé no futuro”. E para tanto devemos começar com a preservação de nossa saúde, cuidando com sabedoria do corpo físico, instrumento concedido por Deus para nossas experiências nesta dimensão, templo de nossa alma.

O médico André Luiz faz uma interessante prescrição, recomendando este preceito de saúde:

1 – Guarde o coração em paz, à frente de todas as situações e de todas as coisas. Todos os patrimônios da vida pertencem a Deus.
2 – Apoie-se no dever rigorosamente cumprido. Não há equilíbrio físico sem harmonia espiritual.
3 – Cultive o hábito da oração. A prece é luz na defesa do corpo e da alma.
4 – Ocupe o seu tempo disponível com o trabalho proveitoso, sem esquecer o descanso imprescindível ao justo refazimento. A sugestão das trevas chega até nós pela hora vazia.
5 – Estude sempre. A renovação das ideias favorece a sábia renovação das células orgânicas.
6 – Evite a cólera. Enraivecer-se é animalizar-se, caindo nas sombras de baixo nível.
7 – Fuja à maledicência. O lodo agitado atinge a quem o revolve.
8 – Sempre que possível, respire a longos haustos e não olvide o banho diário, ainda que ligeiro. O ar puro é precioso alimento e a limpeza é simples obrigação.
9 – Coma pouco. A criatura sensata come para viver, enquanto a criatura imprudente vive para comer.
10 – Use a paciência e o perdão infatigavelmente. Todos nós temos sido caridosamente tolerados pela Bondade Divina milhões de vezes, e conservar o coração no vinagre da intolerância é provocar a própria queda na morte inútil.

O nosso amigo escritor e professor de sociologia, Regis de Morais, de Campinas, é preciso quando diz: “Muito realizador é amar; grandemente saudável é perdoar – um sentimento cheio de coloração divina; outra maravilha para a saúde como um todo é a solidariedade que nasce do respeito à vida. Pois todos estes elementos de saúde têm como alicerce a humildade – esta mesma que nos garante paz”.

Para nossa saúde física e espiritual, sejamos médicos de nós mesmos: escutemos o doutor Serenidade, a doutora Moderação, a doutora Humildade, a doutora Caridade, e a doutora Sabedoria.

Referências:

1) O Livro dos Espíritos – Editora EME – Tradução do francês por Matheus R. Camargo (Capivari-SP).

2) Aulas da vida, André Luiz (Chico Xavier) - IDE (Araras-SP).

3) Caminhada necessária, publicado pela Editora EME (Capivari-SP).

Por Arnaldo Divo Rodrigues de Camargo (editor das editoras EME e Nova Consciência), publicado no site da revista O Consolador em Crônicas e Artigos, Ano 11 - N° 511 - 9 de Abril de 2017