Blogger templates

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

As aflições e você

Ricardo nunca foi muito organizado, pelo contrário, cultiva o hábito de tudo colocar no armário de qualquer jeito, empilhando as coisas até não mais poder. Certo dia ele precisou de um material apostilado e lembrou que o mesmo estava no armário. Depois de muito mexer e tirar coisas, impacientou-se, sem conseguir encontrar a apostila. Então, levantando a voz e dirigindo-se aos familiares, gritou: “Quem foi que mexeu no meu armário?”. Típica atitude de transferência de responsabilidade. O único culpado pela bagunça e a não localização do material era ele mesmo.
Essa história ilustra bem a questão das causas atuais das aflições, estudada por Allan Kardec no capítulo 5 de O Evangelho Segundo o Espiritismo. Muitas vezes sofremos não porque estejamos diante de uma expiação ligada a alguma coisa que fizemos em vidas passadas, e nem tão pouco porque estamos passando por uma prova causada por quem vive conosco. A verdade é que muitos sofrimentos, muitas aflições, são causadas pela nossa imprevidência, pelo nosso egoísmo e pelo nosso orgulho.

Se nos deixamos levar por impulso, se a ansiedade toma conta dos nossos procedimentos, se guardamos mágoa de alguém, se nos movemos por desejo de vingança, se ficamos nervosos por qualquer coisa, se nunca nos organizamos, vamos acarretar para nós mesmos aflição, dor, sofrimento que, se não resolvermos enquanto estamos encarnados, vamos levar para o mundo espiritual, o que não é nada bom.
Para melhor viver precisamos ser previdentes, saber planejar a existência, organizar as coisas, de modo que vivamos ligados no bem para nós mesmos e para os outros, sem maiores sobressaltos. Para isso nada melhor do que seguir os exemplos de Jesus, nosso guia e modelo.
Então, antes de culpar os outros, as vidas passadas e até mesmo Deus pelos sofrimentos e aflições que estejamos passando, primeiro façamos uma tomada de consciência dos nossos pensamentos, falas e ações, para saber em que precisamos nos modificar. É provável que nos descubramos causadores dos próprios males, mas como para tudo tem remédio e a lei é de evolução, basta então colocar em prática a reforma íntima, e viveremos bem melhor.

*Por Marcus de Mario para o site do Correio Espírita.

0 comentários: