Blogger templates

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Médium best-seller é destaque na Bienal 2015

Vera Lúcia Marinzeck é conhecida pelo sucesso “Violetas na Janela”, da Petit Editora, livro que já vendeu mais de 2 milhões de cópias

Durante a Bienal do Livro Rio, que aconteceu nos dias 5 e 6 de setembro deste ano, maior evento literário do país, a médium Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho compareceu e se fez notável. A autora de mais de 60 livros psicografados ultrapassa a marca de cinco milhões de exemplares vendidos, incluindo o best-seller Violetas na janela, que vendeu mais de dois milhões de cópias.

Mas, sobre o mais recente livro... Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho e a Lúmen Editorial acabam de lançar mais um romance do espírito Antônio Carlos. O título "Na sombra da montanha" chega ao mercado prometendo mais um sucesso, uma obra com 280 páginas, em formato 16 x 23 cm, que já está à disposição dos leitores.


A sinopse é envolvente e o livro traz muitos ensinamentos sobre as obsessões: Mariano e Estela, passando por inúmeras dificuldades financeiras, resolvem aceitar o convite de um tio dele para morar no sítio Na Sombra da Montanha. O casal vai com os filhos, Felipe e Isabela. O lugar, de fato, é pitoresco, e o tio, o senhor Epaminondas, é uma boa pessoa.

A casa fica no sopé de um morro, que o tio insiste em chamar de “montanha”. À tarde, quando o sol está se pondo, a propriedade, num belo espetáculo, fica na sombra.

Porém, o local também é habitado por moradores do Além. Na casa, acontecem muitos transtornos e manifestações físicas,  e uma desencarnada tenta obsediar a garotinha Isabela. Estela pede ajuda aos trabalhadores do centro espírita da cidade em que residia antes, local onde levava os filhos para receber passes.

Na sombra da montanha, romance de Antônio Carlos e psicografia da médium Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho, já está disponível no site e nas livrarias e custa R$ 28,90.


Entrevista


Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho, mais um trabalho a serviço do bem

Incansável trabalhadora do movimento espírita, Vera Lúcia Marinzeck nasceu no dia 21 de outubro em São Sebastião do Paraíso (MG). Formada professora, Vera casou-se e fixou residência em São Carlos, interior de São Paulo. Em março de 1981, sua missão espiritual começa a despontar. As primeiras mensagens psicografadas são trabalhadas pelo plano espiritual, em particular aquelas sob orientação do espírito Antônio Carlos. No ano de 1990, os primeiros romances de Antônio Carlos são editados. Hoje, Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho já possui uma vasta obra publicada dentro do meio espírita, tornando-se um nome conhecido nacionalmente e responsável pela aproximação de inúmeras pessoas com os conceitos básicos do Espiritismo. Aqui ela fala sobre mais um lançamento e sobre seu trabalho.

- Vera, o livro Na sombra da montanha é seu 12º livro pela Lúmen Editorial. Ele aborda, entre outros temas, a existência de espíritos em uma propriedade adquirida pelo Sr. Epaminondas. Como fazer para nos protegermos de espíritos que eventualmente habitam uma casa ou um apartamento que acabamos de adquirir?

Vera Lúcia Marinzeck - Devemos sempre fazer, no nosso lar, o Evangelho e orarmos. Ao mudarmos para algum lugar e notar que algo diferente está acontecendo, devemos pedir ajudar. Os seguidores da doutrina de Allan Kardec têm como auxiliar nesses casos. 

- Outro tema relevante na obra é a obsessão. Como nos livrar desse mal se nem sabemos que os espíritos estão lá?

Vera - Para não sermos obsediados, devemos vibrar bem e no bem. Espíritos maus não gostam de energia boa e preferem buscar afins. Porém, se acontecer uma obsessão, devemos procurar ajuda em um centro espírita.

- No decorrer deste novo romance, temos verdadeiras aulas de sessões de desobsessão. Todo médium está apto a participar desse tipo de trabalho?

Vera - Não, o médium para participar de sessões de desobsessão precisa primeiramente estudar, ter disciplina e amar o que faz. Somente assim será útil.

- Como diferenciar uma obsessão por vingança e uma obsessão ocasional de um espírito desconhecido?

Vera - O obsessor que quer se vingar, é mais persistente, analista e tenta de toda maneira prejudicar seu desafeto. Quase sempre consegue o que quer, necessitando, do obsediado, perdoar,  pedir perdão e mudar sua faixa vibratória para melhor. Uma obsessão ocasional é mais fácil de se resolver por conta do obsessor não ter o objetivo da vingança. Às vezes, basta uma simples conversa, uma oração com sinceridade para que ele desista e siga o seu caminho.

- Vera, você esteve agora em setembro na Bienal do Rio de Janeiro. Conte-nos sobre sua emoção de estar ao lado dos leitores. Como foi este evento em 2015?

Vera - Sempre me emociono com o carinho dos meus leitores, alegro-me muito com estes encontros. Neste ano, a Bienal do Rio de Janeiro estava como nos outros anos, muito bonita, com grande variedade de livros, e é sempre um local de encontro de amigos. Foi muito prazeroso ter ido.

- Por fim, sabemos que o Antônio Carlos não para de trabalhar. Os leitores podem esperar novidades para breve, sobretudo na Bienal de São Paulo em 2016?

Vera - Graças a Deus, não paramos de trabalhar. Já iniciamos um novo romance que acredito que também ficará muito bom. 

Mais famosa publicação

Violetas da janela é o livro de maior sucesso da médium, que se dedica à psicografia há mais de 30 anos. Ditado pelo espírito Patrícia, foi publicado em 1993. Desde então, já foi traduzido para o inglês e o castelhano e também já foi tema de peça teatral. Sua mais recente novidade é Copos que andam – relançado numa edição comemorativa de 20 anos em agosto de 2015 –, mostra como uma aparente brincadeira pode trazer consequências adversas. O livro conta a história de uma jovem que, sem saber da gravidade do jogo, acaba se envolvendo com entidades trevosas que quase a levam à loucura.

*Texto baseado em informações disponibilizadas pela Assessoria de Vera Lúcia, do site da Lumenen Editora com modificações da Equipe de Comunicação do LEAE

0 comentários: