Blogger templates

terça-feira, 6 de novembro de 2012

O grande brasileiro Chico Xavier

Tradicionalmente em outubro muitas instituições espíritas mobilizam-se realizando eventos como “Mês Espírita” ou “Semana Espírita” para homenagear o nascimento de Hippolyte Léon Denizard Rivail, que ficou mais conhecido como Allan Kardec, pseudônimo que adotou para codificar o Espiritismo.

Este ano, o dia 3 de outubro, além de marcar o aniversário de 208 anos de nascimento do Prof. Rivail, também registrou um importante marco no Espiritismo brasileiro. Francisco Cândido Xavier, o médium mineiro carinhosamente conhecido como Chico Xavier, foi eleito “O Maior Brasileiro de. Todos os Tempos”, em votação nacional conduzida pelo canal de televisão SBT.

O programa, baseado no modelo original do programa “100 Greatest Britons”, da emissora BBC, começou a votação no dia 11 de julho, através de 12 edições veiculadas ao público. No início, foram anunciadas personalidades brasileiras do 13o ao 100o lugar, restando 12 nomes submetidos à votação em três eliminatórias, com confrontos dois a dois.


Na primeira eliminatória, Chico Xavier teve 50,5% dos votos contra 49,5% de Irmã Dulce; na segunda, foram 63,8% dos votos para o médium mineiro contra 36,2% de Ayrton Senna. A final reuniu, além de Chico Xavier, Santos Dumont, o “pai da aviação”, e Princesa Isabel, que sancionou a “Lei Áurea” em 1888, dando fim à escravidão no Brasil. Com 71,4% dos votos do público, enviados pela internet ou por SMS, Chico Xavier venceu a votação popular, mostrando não só o reconhecimento do Espiritismo, mas também o agradecimento dos brasileiros pelo seu enorme exemplo de bondade e dedicação ao próximo.

Entre os 12 finalistas, além dos já citados, figuram personalidades importantes como Luiz Inácio Lula da Silva, Tiradentes, Pelé, Juscelino Kubitschek, Fernando Henrique Cardoso, Oscar Niemeyer e Getúlio Vargas.

A representação do médium mineiro no programa, conduzido pelo jornalista Carlos Nascimento, foi feita pelo também jornalista Saulo Gomes, que ficou conhecido pelo programa “Pinga-Fogo”, na extinta TV Tupi, cuja entrevista com Chico Xavier rendeu altos índices de audiência e trouxe credibilidade não só ao trabalho do médium, mas também ao Espiritismo. Em entrevista à Revista Internacional de Espiritismo, em fevereiro deste ano, Saulo afirma que o programa feito com Chico Xavier representou um divisor de águas na maneira em que o público leigo e a imprensa enxergavam o Espiritismo. “Foi uma experiência única em nossa vida, tanto no campo profissional como pessoal”, completou.

O sucesso da entrevista na década de 1970 fez com que muitos preconceitos aos espíritas e seus princípios fossem derrubados, aumentando o número de adeptos e simpatizantes do Espiritismo. A imprensa também começou a se interessar mais pelo tema, tratando-o sem mistificação. Atualmente, o espaço adquirido em telenovelas e no cinema (10 filmes lançados nos últimos 5 anos), especialmente, comprovam a tendência em abordar temas espíritas.

Chico Xavier, que nasceu em 2 de abril de 1910, psicografou mais de 400 livros ditados por diversos Espíritos, entre eles, André Luiz, Emmanuel e Humberto de Campos. Conduziu uma grande obra assistencial durante toda a sua vida, atendendo diariamente um grande número de pessoas que viajavam até Uberaba (MG) em busca de consolo às dúvidas espirituais. Aos 92 anos retornou ao Mundo Espiritual, no dia 30 de junho de 2002, mesma data em que a Seleção Brasileira de Futebol conquistou o pentacampeonato mundial, comprovando a frase dita pelo próprio Chico, tempos antes, de que ele desencarnaria durante um momento de grande alegria do povo brasileiro.

* Texto extraído do site da revista Casa Editora O Clarim por Cássio Leonardo Carrara.

0 comentários: